Elsa Schiaparelli

Elsa Schiaparelli: um marco na história da Moda

Ousada, excêntrica e exótica são palavras até hoje usadas para descrever a estilista Elsa Schiaparelli.

Quem é Elsa Schiaparelli?

Elsa nasceu no ano de 1890, em Roma, em uma importante família romana.
Giovanni Schiaparelli, ilustre astrônomo conhecido por fundar a chamada geografia marciana, era seu avô.
Sua família tinha uma situação financeira saudável,  dessa forma Elsa pôde estudar em cidades como Suíça e Londres.
No ano de 1913, quando residia em Londres, conheceu seu marido, o filósofo Willy de Kerlor.
Em seguida se mudaram para Nova York, onde tiveram sua filha Gogo, porém a relação não durou muito.
Elsa Schiaparelli se viu obrigada a morar na França em 1922, pois era difícil viver na América com uma criança pequena.

Em Paris, Elsa desenhava para conseguir ganhar a vida, e pouco tempo depois começou a vender seus primeiro tricots.
Incentivada pelo estilista e também amigo Paul Poiret, logo depois, em 1927 ela abriu sua primeira loja.

Moda e arte

Elsa SchiaparelliMas foi somente em 1929 que ela lançou sua primeira coleção.
Então Elsa completou o quarteto da costura parisiense no período da segunda guerra mundial, junto com Chanel, Lavin e Vionnet.
Isso se deve muito ás suas amizades repletas de artistas, como por exemplo, Marcel Duchamp, Jean Cocteau e Salvador Dalí.
Para ela, a moda não podia se desconectar das artes, e partindo desse princípio, trabalhou muito em conjunto com Dalí.
Foi no surrealismo que ela encontrou a base para inspirar suas criações, sempre muito exóticas e únicas.
Ela foi a primeira estilista no segmento conceitual, criando coleções a partir de temas, como por exemplo o circo, astrologia, música, fundo do mar, entre outros.
Além disso, Elsa inovou nos matérias usados, evidenciando os zíperes nas peças que criava, além de inserir o crepe de seda e o celofane nas coleções.

Rosa Shocking

Com obras sempre muito coloridas, foi ela quem cunhou o termo “shocking” para se referir a um tom de rosa muito chamativo.
Este nome também foi dado a um de seus perfumes mais famosos, cujo frasco tinha o formato do busto da atriz Mae West, e foi desenhado pela surrealista Leanor Fini.
Sua Maison sempre estava cheia com a alta sociedade parisiense, incluindo grandes nomes como Greta Garbo e a Duquesa de Windsor.

Quando explodiu a segunda guerra mundial, em 1939, ela decidiu fechar sua Maison.
Neste período, resolveu se dedicar aos trabalhos antinazistas nos Estados Unidos.
Em 1945, quando acabou a guerra, Elsa retornou a Paris, e com sua marca ainda muito forte reabriu a Maison.
Nos anos seguintes, passaram por sua marca Pierre Cardin e Hubert Givenchy, que futuramente viriam a ser grandes nomes da Moda.
Por conta de problemas pessoais e financeiros, a estilista se vê rendida a encerrar suas atividades, em 1954.
Sua última grande obra foi um livro de memórias, intitulado de “Shocking Life”, representando todo seu estilo marcante e excentricidade.

 

Veja também – Chimamanda Ngozi Adichie: conheça mais sobre a escritora.

Post criado 60

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Posts Relacionados

Comece a digitar sua pesquisa acima e pressione Enter para pesquisar. Pressione ESC para cancelar.

De volta ao topo